Igreja Universal do Reino da Grana tem que pagar ínfima indenização

O Diário.com

IURD condenada a pagar 10 mil a fiel por pastores confundirem ataque epilético com possessão

Em ação movida fiel contra a Igreja Universal do Reino da Grana de Deus de Sumaré/SP em 2001, o qual alegou que ao estar tendo uma crise de ataque epilético foi confundido por pastores na época como um possessão demoníaca e a sessão de exorcismo foi entendida como agressão e acatada pelo TJSP (Bela Bosta, o TJSP, na sua célebre tradição de chupar o saco de quem tem boas relações políticas – afinal é através delas que se ocupa um lugarzinho como juiz naquele lixo – impõe uma indenização que não é capaz nem de fazer cócegas na IURD, além dessa verminose jurídica demorar mais de dez longos anos para mandar indenizar a vítima) 

A verminose …ops… o TJSP condenou a Igreja Universal a pagar R$ 10 mil de indenização a Alcione Saturnino dos Santos, que, de acordo com a sentença, foi agredido por pastores enquanto sofria um ataque epilético.

Em seu depoimento à Justiça, Saturnino contou que os religiosos diziam que ele estava “possuído pelos espíritos das trevas” enquanto o agrediam. O caso ocorreu em 2001, na cidade de Sumaré (120 km de São Paulo).

Saturnino relata que durante um culto começou a sentir-se mal, momento em que avisou os pastores e foi até o fundo do templo para tomar remédios. Segundo a defesa do fiel, foi nesse momento em que os pastores teriam agredido Saturnino com socos e falado que ele estava possuído.

Em primeira instância, a Justiça condenou a Igreja Universal, que não se defendeu das acusações dentro do prazo estipulado. A Igreja Universal recorreu da decisão alegando cerceamento de defesa.

Os desembargadores do TJSP, porém, foram unânimes ao manter a condenação por entender que não houve nenhum impedimento de defesa, já que, uma vez intimada, foi a igreja que não se defendeu dentro do prazo legal. (Os caras da Iurd sequer se defenderam no prazo e os bostas do TJ demoraram mais de dez para mexerem os rabos flácidos)

Procurada por meio da assessoria de imprensa, até a conclusão deste texto a Igreja Universal não havia se manifestado sobre a decisão do TJSP.

O acórdão proferido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo é datado de 14 de agosto de 2012. A decisão ainda não foi publicada no Diário Oficial, e ainda cabe recurso.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s